Caracterização do apicultor

Inquérito sobre o impacto da vespa asiática na atividade apícola

A APIMIL está a realizar um questionário para perceber o impacto que a vespa asiática está a ter na apicultura, não tendo por isso qualquer exploração comercial. Preencha aqui o questionário.

Iconhttps://drive.google.com/open?id=1eK0kBuIOARtU8LJMye0w9nkMbXy0nxDzE94aAPJNSGA

terça-feira, 15 de junho de 2021

COLOSS Inquérito à perda de efetivo apícola 2020/2021

 

Exmo. Srs.

Vimos, por este meio, solicitar a vossa colaboração na aplicação e recolha de 15 a 20 questionários no âmbito do projeto COLOSS, para que Portugal possa continuar a estar representado no âmbito do projeto europeu COLOSS, que pretende avaliar a dimensão e as causas das perdas do efetivo apícola. Precisamos de conseguir 600 respostas, pelo que se cada associação contribuir com 15 a 20 respostas poderemos atingir o objetivo proposto.

O questionário demora 5 minutos a preencher e pode ser respondido em formato de papel (ficheiro PDF em anexo) ou online através do seguinte link:

Pretendemos reunir as respostas e enviar o contributo nacional até ao final de junho, pelo que solicitamos que nos respondam o mais brevemente possível.


Caso já tenham colaborado, queremos desde já agradecer a colaboração 

 

Atentamente

Cristina Amaro da Costa

Sónia Sandra Mesquita

(Escola Superior Agrária/Politécnico de Viseu)

quarta-feira, 31 de março de 2021

CONCIÊNCIA NO CONTROLO DE INFESTANTES NA PRIMAVERA

VAMOS PENSAR NAS ABELHAS E NOS POLINIZADORES EM GERAL

ENQUADRAMENTO

As infestantes são plantas indesejáveis que crescem juntamente com as plantas cultivadas e que interferem no seu desenvolvimento normal.

Existe, por vezes, a necessidade de controlar a mancha herbácea em espaço publico, utilizando a aplicação de herbicidas ou outros meios ainda que as espécies a eliminar não sejam consideradas infestantes, mas que o intuito é controlar o seu desenvolvimento em termos de ordenamento.

É importante que os agentes públicos e privados ganhem consciência das diferentes técnicas ao seu dispor para o controlo de infestantes, e que sua escolha implica diferentes abordagens e consequências, consciencializando-os para a redução gradual da luta química em compensação por outras, biológica e mecânica, devido essencialmente ao seu impato na biodiversidade, na contaminação dos lençóis freáticos e nas populações de polinizadores.

A alternativa mais comum, cujo a escolha deve ser a prioritária, ao controlo químico de infestantes através da aplicação de herbicidas é o controlo mecânico pela utilização de diversas alfaias agrícolas, tais como a charrua de aivecas, a charrua de discos, o escarificador de braços rígidos, o escarificador de braços flexíveis (vibrocultor) e a fresa. O controlo mecânico de infestantes poderá ser levado a cabo também por máquinas de corte, como por exemplo, as gadanheiras. Outra atitude importante é o corte das infestantes numa fase de desenvolvimento antes da floração e produção de semente pois evita a sua propagação.

PRINCIPAIS MÉTODOS


LEGISLAÇÃO EM VIGOR E OBRIGAÇÃO DE COMUNICAÇÃO AOS APICULTORES

A Lei n.º 26/2013 de 11 de abril regula a atividade, venda, aplicação e define procedimentos e mecanismos de informação aos apicultores - e outros agricultores, mas também à população em geral, no caso de aplicação de qualquer fitofármaco. O Decreto-Lei 169/2019 de 29 de novembro, com sua nova redação do artigo 16º, alínea c do ponto 2 refere o seguinte:

“Sem prejuízo da emergência fitossanitária devidamente comprovada, os apicultores com apiários instalados a menos de 1500 m de culturas que sejam sujeitas a eventuais aplicações de produtos fitofarmacêuticos podem solicitar a informação prévia aos responsáveis pelas aplicações, dando conhecimento escrito desta solicitação aos serviços da DRAP, ficando aqueles obrigados a comunicar-lhes, com até 48 horas de antecedência, a intenção de procederem à aplicação de quaisquer produtos fitofarmacêuticos perigosos para abelhas ou outros insetos polinizadores;

 

“d) Em complemento do definido na alínea anterior, ficam também obrigados os produtores florestais ou suas organizações, sem necessidade de tal lhes ser previamente solicitado, de comunicar às DRAP, ao Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas, I. P. (ICNF, I. P.), e às federações de produtores apícolas, sob a forma de avisos e com 48 horas de antecedência, a intenção de realizarem a aplicação de qualquer produto fitofarmacêutico que tenha aquelas condicionantes;”

 

“e) A intenção de aplicação referida nas alíneas c) e d) deve ser complementada com toda a informação pertinente, nomeadamente a identificação do produto e as precauções de utilização aplicáveis constantes do rótulo, sobre cada aplicação do produto fitofarmacêutico.”

CONCLUSÃO

O responsável pelo processo de monda e controlo de infestantes deve ter o conhecimento dos vários meios ao seu dispor para a aumentar a sua sensibilidade. Devem ser privilegiados todos os meios alternativos em detrimento dos meios químicos. Quando a sua única opção ou viabilidade for o meio químico, devem ter em atenção as regras de aplicação, doses, pressões e épocas de menor risco para os polinizadores, como períodos de pré floração e de menor atividade dos insetos.

Na perspetiva do apicultor é importante saber que tem ao seu alcance procedimentos regulados e deve exigir os seus direitos, nomeadamente de aviso sobre aplicação de produto fitofarmacêuticos nas imediações dos seus apiários.

A Direção Geral de Alimentação e Veterinária, desenvolveu um Plano de Ação Nacional 2018- 2023 para o Uso Sustentável de Produtos Fitofarmacêuticos. É composto por vários objetivos e metas e permite perceber as orientações sobre esta matéria para os próximos anos, numa perspetiva de agente, aplicador e consumidor.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

· Imagens acima retiradas do Manuel de infestantes do Cluster da Vinha e do Vinho - http://www.advid.pt/imagens/workshops/MANUAL_INFESTANTES_FINAL_WEB.pdf

· Enquadramento legal, site da DGAV -

http://www.dgv.min-agricultura.pt/portal/page/portal/DGV/genericos?generico=8642101&cboui=8642101

· Decreto-Lei 169/2019- https://dre.pt/home/-/dre/126731019/details/maximized

· Lei n. º 26/2013 - https://dre.pt/pesquisa/-/search/260454/details/maximized

 


quinta-feira, 11 de março de 2021

XXXIII FEIRA APÍCOLA DAS RÍAS BAIXAS: JORNADAS TÉCNICAS, CATA DE MIEL DE GALICIA Y CONCURSO FOTOGRÁFICO

 Boa tarde,

Dende a Agrupación Apícola de Galicia pasamos esta información da XXXIII FEIRA APÍCOLA DAS RÍAS BAIXAS, por si é do voso interese e para que lle dean difusión. Moitas grazas. 😅🐝🍯




 

Buenas tardes,

Desde la Agrupación Apícola de Galicia pasamos esta información de la XXXIII FEIRA APÍCOLA DAS RÍAS BAIXAS, por si es de vuestro interés y para que le den difusión. Muchas Gracias. 😅🐝🍯




Mais informação em: Feira Apícola - Apícola de Galicia (apicoladegalicia.com)


 

Ester Ordóñez Dios

 Veterinaria Agrupación Apícola de Galicia

 





 



http://apicoladegalicia.com/

 

https://www.facebook.com/agrupacionapicolagalega

 

https://www.facebook.com/agrupacionapicoladegalicia/

Incêndios florestais no Gerês-Xurés

Na Reserva do Gerês-Xurés, o projeto FirESmart procura soluções baseadas na natureza para maximizar os benefícios na prevenção de incêndios e serviços dos ecossistemas. 

 Para se ter uma visão completa e integrativa da área sobre a problemática dos incêndios, é fundamental incorporar a percepção da APIMIL – Associação dos Apicultores de Entre-Minho e Lima como setor do território. Por isso, pedimos cerca de 10 minutos para que responda a estas questões online:
Tendo em conta que seria igualmente muito importante que esta pesquisa atingisse o maior número de pessoas possível, também agradeceríamos se pudesse divulgar este questionário a todos os seus contactos. 

 Em nome de toda a equipa FirESmart, agradeço desde já a sua colaboração de extrema relevância para este estudo. Muito obrigado pela sua cooperação! Com os melhores cumprimentos, 

 A equipa FirESmart. 

 Projeto financiado pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia de Portugal (FCT)


quinta-feira, 26 de novembro de 2020

Restrições para os fins de semana

Exmos. Srs. Em resposta ao vosso pedido de esclarecimento, e considerando as atuais restrições decorrentes do Estado de Emergência, informamos que as deslocações em trabalho estão previstas nas exceções previstas no respetivo diploma legal, o Decreto do Presidente da República nº 51-U2020 (que se anexa). Assim, e à semelhança de todos os anteriores períodos temporais em que vigoraram o Estado de Emergência e as consequentes limitações à circulação, também agora existe uma exceção para a realização os trabalhos agrícolas e pecuários (número 1 do Artigo 3º do Despacho nº 8/2020 da Presidência do Conselho de Ministros). Assim os trabalhadores do setor da Agricultura que precisem de se deslocar para execução das suas tarefas, nos os períodos compreendidos entre os dias 28 de novembro e 1 de dezembro (inclusive) e 5 de dezembro e 8 de dezembro (inclusive), podem fazê-lo para fora do concelho de residência habitual, devendo para tal fazer-se acompanhar por uma declaração. Esta declaração deverá ser emitida pela entidade empregadora, fazendo constar a identificação da empresa (nome social, identificação fiscal), atestando que a deslocação em causa se enquadra no desempenho das respetivas atividades profissionais e identificando o local/concelho onde serão prestadas. Caso se trate de trabalhador independente (como muitos apicultores) deve estar munido de documento que possa atestar a sua qualidade de trabalhador independente e de elementos justificativos de que a deslocação se enquadra no desempenho das respetivas atividades profissionais e local/concelho onde serão prestadas. Para tal aconselha-se a que (em ambas as situações) os apicultores se façam acompanhar de uma cópia da Declaração de Existências da Atividade Apícola (atualizada – setembro de 2020), uma vez que neste documento consta a identificação do apicultor e dos apiários que compõe a sua exploração, os quais estão identificados com o nome do lugar, freguesia e concelho (para além das respetivas coordenadas geográficas). Com os melhores cumprimentos, A Direção da FNAP FNAP – Federação Nacional dos Apicultores de Portugal Rua Mestre Lima de Freitas nº 1 1549-012 LISBOA Tel: + 351 217 100 084 Fax: + 351 217 166 123 GSM: + 351 911 748 896 ou +351 911 748 839 ou +351 911 748 892 URL: www.fnap.pt Facebook: https://www.facebook.com/fnap.pt/

domingo, 8 de novembro de 2020

FÓRUM NACIONAL DE APICULTURA - SESSÃO 1 - 10 DE NOVEMBRO

Exmo. Sr.

Presidente da Direção,

Junto se envia, para seu conhecimento e divulgação junto dos V. associados, informação relativa à 1ª sessão do Fórum Nacional de Apicultura 2020, a qual decorrerá. Como anteriormente transmitido a V. Exa, este evento decorrerá em ambiente web, devido às condicionantes impostas pela medidas de controle da Pandemia de Covid-19.

A primeira sessão será dedicada à apresentação do projeto “Beekeeper Safety - Boas práticas de Higiene, Segurança e Saúde no Trabalho Apícola”, uma parceria entre a FNAP e a Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Bragança, coordenado pela Prof.ª Dr.ª Sância Pires. Este projeto pretende chamar a atenção para a necessidade de se fazer a “abordagem para uma cultura de segurança no sector apícola nacional”, e tem como principais objetivos caracterizar o setor em termos das práticas quotidianas dos apicultores referentes à temática de higiene, segurança e saúde no trabalho. A sessão decorrerá a partir das 18.30 na plataforma ZOOM (veja mais abaixo o link para participar gratuitamente).

Trata-se de um projeto para o qual a FNAP e os seus parceiros contam com a participação de todos os intervenientes no setor.

Mais informações sobre este projeto em: http://fnap.pt/beekeeper-safety-manual-de-boas-praticas-de-higiene-seguranca-e-saude-no-trabalho-apicola/

Mais informações sobre o Fórum Nacional de Apicultura 2020 em: http://fnap.pt/forum-nacional-de-apicultura-2020/

Participe na sessão de hoje em: https://zoom.us/w/93356552546?tk=AOnJp_k7PvGGX7ZvFYQtDYjNIDRAUsPjgVo_5mcUNmU.DQIAAAAVvHvxYhYtXzdFaXZrdlMtLWtoNVdjeTV4N09nAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA&pwd=WXM2dTBNeVB5RTMvNlRGc2pLUkZWQT09

Com os melhores cumprimentos,

A Direção da FNAP

 

FNAP – Federação Nacional dos Apicultores de Portugal

Rua Mestre Lima de Freitas nº 1

1549-012 LISBOA

Tel: + 351 217 100 084

Fax: + 351 217 166 123

GSM: + 351 911 748 896 ou +351 911 748 839 ou +351 911 748 892

URL: www.fnap.pt

Facebook: https://www.facebook.com/fnap.pt/

 

 

 

 

segunda-feira, 7 de setembro de 2020

Quebras na Produção de Mel - Levantamento da situação no terreno

 

Exmo. Srs.

 

A Direção da FNAP tem vindo a acompanhar a evolução da produção de mel nacional em 2020, a qual é de uma forma geral preocupante, ainda que possam existir regiões do país em que a produção não apresenta quebras significativas relativamente às campanhas anteriores.

 

Este acompanhamento permitiu-nos fazer chegar à Secretaria de Estado da Agricultura as conclusões preliminares, ou seja, que nalgumas regiões as quebras podem atingir os 80%, permitindo concluir que 2020 poderá ser um dos piores anos de sempre em termos de produção de mel.

 

Tendo em conta a estrita necessidade de recolher dados definitivos e atualizados, a FNAP preparou um inquérito destinado às organizações filiadas, e outro para os apicultores portugueses, com os quais se procura ter uma mais completa e correta visão acerca da evolução da produção de mel em 2020, comparativamente com as anteriores campanhas:

- APICULTORES: https://forms.gle/xwy8rjMF6dc465xJ6

 

Assim, desde já solicitamos a V. Exa. que responda ao questionário, partilhando os dados relativos à organização que dirige , mas também que divulgue junto vossos associados este questionário, acompanhando dentro do possível as respostas destes (as respostas são completamente anónimas e confidenciais).

 

Com os melhores cumprimentos.

A Direção da FNAP

 

FNAP – Federação Nacional dos Apicultores de Portugal

Rua Mestre Lima de Freitas nº 1

1549-012 LISBOA

Tel: + 351 217 100 084

Fax: + 351 217 166 123

GSM: + 351 911 748 896 ou +351 911 748 839 ou +351 911 748 892

URL: www.fnap.pt

Facebook: https://www.facebook.com/fnap.pt/